Pintura e Revestimentos Industriais

Por muito simples que possa parecer, executar uma pintura sobre uma superfície requer o controlo de várias etapas até à obtenção do resultado desejado. Como exemplo da dificuldade desta operação contam-se os insucessos que se verificam em milhares de metros quadrados de superfícies que foram, simplesmente, pintadas.

Desde a definição do esquema de pintura a aplicar, passando pela selecção dos produtos e métodos de aplicação, até à especificação do grau de preparação da base e do processo de cura dos materiais, é necessário um acompanhamento que minimize os riscos de insucesso e que garanta a qualidade dos trabalhos executados.

A aplicação de pinturas sobre as superfícies de betão armado, para além de as tornar impermeáveis à água no estado líquido, permite ainda a redução dos efeitos da carbonatação e da penetração de cloretos, aumentando assim a durabilidade das construções.

Nas superfícies metálicas, a aplicação de pinturas constitui o processo mais económico de protecção contra a corrosão. As películas de tinta devem satisfazer determinados requisitos de forma a garantir uma protecção eficaz durante um período mínimo aceitável: boa aderência, boa penetração nos poros ou irregularidades do metal, impermeabilidade à água, presença de inibidores que favoreçam a passivação do metal, baixa condutividade eléctrica, etc.

Com a aplicação de revestimentos industriais pretende-se, na generalidade das situações, proteger o suporte das acções agressivas do meio em que insere, tanto químicas como físicas. O controlo da espessura do revestimento e a sua homogeneidade são fundamentais para garantir o desempenho e durabilidade esperadas.